Projetos & Trabalhos

Sou apenas um meio

18 de agosto de 2014

Sim, estou acordada escrevendo, quase cinco da manhã –
Não há hora para a poesia, a literatura.
Somos instrumentos das palavras,
um meio necessário para a existência do amor,
da paixão, dos conflitos que cercam e
fecundam a alma de cada indivíduo.
Escrever equipara-se a arte,
ao poder de invadir e criar essências.
Não posso, todavia, determinar um período,
um prazo, um horário previamente marcado em minha agenda.
Escrevo sem um contrato, sem obrigações.
Machuco a folha em branco e permito que minha alma
determine o sentimento e a ordem de cada frase.
Jamais sou o fim, apenas um meio.

Gostou? Compartilhe!

You Might Also Like

1 Comment

  • Reply Nina 19 de agosto de 2014 at 21:33

    E é a madrugada a minha hora preferida para a escrita, onde sinto mais liberdade para descarregar a torrente de ideias. De dia, o bloqueio da rotina me impede a arte de captar alguma inspiração.
    Beijos.

  • Deixe uma resposta