Viagens

Sobre Buenos Aires, Sorrisos e Experiências!

8 de julho de 2014

O  texto a seguir faz parte da série “Na Contramão da Copa” – relatos com dicas sobre a minha viagem de férias para Buenos Aires. Todas as opiniões são pessoais e não ganhei nada para publicá-las.

20140629_155507

Buenos Aires foi a nossa primeira viagem internacional, então, foi bem especial. Desde o começo decidimos que faríamos uma viagem diferente do que já tínhamos pesquisado – nada de visitar lugares que não iriam despertar algum sentimento gostoso. Queríamos fugir de quase tudo muito turístico. Fizemos uma árdua pesquisa sobre os principais bairros, restaurantes e hospedagem. Agora, depois de uma semana desfrutando as maravilhas portenhas, estou aqui para contar como foi.

Aeroporto: Passamos por três aeroportos. Não tivemos problema em nenhum. Para não dizer que tudo foi perfeito, posso acrescentar que o Aeroporto de Guarulhos precisa ser mais organizado e ter informações mais acessíveis. Tivemos que andar de um setor a outro atrás de alguém capaz de dar uma informação devidamente correta. E também senti falta da cordialidade, porém, nada que atrapalhasse meu humor.

Remises/Transfer: Como era nosso primeiro contato em um outro país, não queríamos arriscar ao tentar contratar qualquer serviço de táxi do lado de fora do aeroporto. Eu li bastante informações e dicas acerca os serviços de táxi, principalmente os que ficam parados bem na saída do Aeroparque. Escolhemos os serviços do Tienda de León, custou exatamente $142,00 pesos do Aeroparque até o Centuria Hotel, no centro de Buenos Aires. Já a volta gastamos $82,00 pesos, pedimos para o pessoal da recepção chamar. Como fizemos o câmbio a $4,60, ou seja, a cada R$1,00 real recebemos $4,60, as viagens deram R$30,00 reais e R$17,80.

Câmbio: Fizemos câmbio com o pessoal do Turismo Baires. Não tivemos nenhum problema. O Duda foi muito atencioso e gentil conosco. Ele foi até o hotel na hora marcada, trocou as notas e TODAS eram verdadeiras. Eles marcam as notas com uma estrela pequena, o que é muito útil. Por exemplo, você pega um táxi e acaba pagando com uma nota de 100 pesos (o que não recomendo!), o taxista troca a nota sem que você perceba (eles são bem rápidos) e lhe devolve outra nota, só que falsa. Você poderá questionar que aquela nota não é sua, afinal, suas notas possuem uma marca específica. E caso uma das notas não seja aceita em qualquer estabelecimento, basta entrar em contato com o Duda e ele trocará. Porém, vou deixar bem claro que você não terá problemas com as notas, eles são bastante honestos. Para maiores informações, basta adicioná-los no facebook.

Hospedagem: Como eu disse em outro post, havíamos escolhido um hotel chamado Gran Hotel Orly, por recomendação de um dos agentes da CVC, ao chegar em casa e fazer uma pesquisa bem detalhada, me arrependi imensamente. O hotel é um grande lixo isso sim! Fizemos a troca pelo Centuria Hotel e ficamos satisfeitos com todos os detalhes. A recepção é linda e todos foram muito educados e prestativos. O quarto era simplesmente maravilhoso: a cama confortável, banheiro limpo e a banheira impecável. Havia cofre eletrônico no guarda-roupa e tudo estava em ótimas condições. Sobre a localização não poderia ter sido melhor. Tudo estava perto: Obelisco, Café Tortoni, Casa Rosada, Monumento Evita Perón, vários restaurantes, pubs, Starbucks, San Telmo, Puerto Madero e muito mais. Fomos andando em quase todos os lugares, aproveitamos bem mais. O café-da-manhã era fantástico e com bastante variedade.

centuria

Transporte: Não usamos nem metrô ou ônibus. Usamos apenas táxi e em poucas ocasiões, porque tudo estava muito bem localizado. Queríamos andar e andamos. As ruas em Buenos Aires são largas e as calçadas bem espaçosas.

(Eu preciso reclamar somente sobre um ponto ruim em Buenos Aires: as ruas são repletas de merda de cachorro! Sério, não estou exagerando. O pessoal simplesmente não cata as sujeiras dos seus cachorros. Os portenhos amam animais domésticos, isso é fato, você não encontra cachorro abandonado, no entanto, você precisa andar com muita cautela fora do centro, porque as calçadas estão cobertas de sujeira de cachorro e pombo! Uma pena mesmo, porque a cidade é absurdamente linda, mas peca bastante nessa ausência de educação.)

Usamos o táxi apenas para chegar em certos lugares mais rápidos e também a noite. Todas as corridas foram bem, bem baratas. O mais caro que pagamos foi R$17,80 reais. Vale muito a pena!

Recomendo que use apenas os serviços do rádio-táxi.

Comida: Adoramos os restaurantes e pizzarias. Houve uma imensa cordialidade durante toda a nossa estadia. Não tenho reclamações. Li em muitos blogs comentários que a cidade era dotada de garçons nada educados, grosseiros e preguiçosos. Bem, posso dizer que devo ter visitado uma Buenos Aires bastante diferente. Os garçons nos cumprimentavam com um sorriso imenso no rosto, estendiam as mãos e quando falávamos que éramos brasileiros, se postavam curiosos sobre a Copa, o samba e a caipirinha.

As carnes maravilhosas, bem macias e suculentas, e destaque para o bife de lomo. Recomendo que sempre escolham ao ponto, e não reclame da ausência de sal ­– é comum não ter sal na comida. Peça um saleiro e si divirta. Fora as empanadas de carne, pollo, queso con jamón, os churros, panchos, dulce de leche, entre outras maravilhas…

lacabrera

Também não se assuste com duas taxas: cubierto e propina (sim, é assim que eles chamam a famosa gorjeta). O cubierto é um assunto bastante polêmico e nem entrarei nesse aspecto, recomendo que pague, simples assim. Alguns lugares possuem o valor destacado no menu, caso não encontre, antes de fazer seu pedido, pergunte. No restaurante La Cabrera havia um casal de brasileiros saídos de uma revista de moda, e o rapaz questionou o valor do cubierto de forma bem grosseira, alegou que não iria pagar $26,50 pesos (em torno de R$5,70 reais) por pães, manteiga e dois tipos de molho. Foi bem desagradável ver aquilo. Se você vai visitar um país, o mínimo que se deve fazer é investigar um pouco sobre a cultura, principalmente as diferenças entre cada país, e taxas extras devem ser levadas em consideração. Não nos incomodou pagar o cubierto porque os pães estavam maravilhosos, foi bem barato em comparação a tudo que estava na mesa. Nós já sabíamos de tal cobrança e estávamos preparados. Confesso que o La Cabrera foi o único que nos cobrou pelo cubierto, todos os demais estabelecimentos não praticavam mais essa taxa. De qualquer forma, fica a dica importantíssima: por mais que o cliente sempre tem razão, educação não é algo que esquecemos quando saímos do nosso país.

Já sobre a propina é o mesmo esquema no Brasil: 10% do valor total. Entretanto, eles avisam discretamente que na conta não está inserido o valor da propina e fica ao seu critério dar. Como sempre fomos muito bem atendidos, a gorjeta rolava solta. Teve um garçom que até pediu um abraço, porque pagamos em reais e para ele a cada um real equivalia cinco pesos. Contudo, deixo claro que independente da propina, fomos muito bem tratados.

recoleta

Bairros: Há muito a ser escrito sobre Buenos Aires e seu ar cosmopolita que encanta qualquer turista, no entanto, detalhar cada ponto importante neste post seria errado, porque já está bem grande e escrever ainda mais seria cansativo para qualquer leitor. Pensando em melhorar a sua leitura e também não deixar nenhum ponto crucial em minha descrição de fora, farei um novo post com as minhas impressões e fotos sobre os bairros que visitamos, como: San Telmo e sua feirinha; Palermo e sua modernidade; Puerto Madero e seu romantismo; o Centro e seu agito; Recoleta e sua mistura de tranquilidade e arte; Villa Crespo e seus restaurantes; e como não poderia deixar de comentar, o espetáculo Fuerza Bruta! Não pensem que os relatos se findam aqui!

Por fim, posso dizer que Buenos Aires é linda e voltaremos com toda a certeza. Voltamos com aquele gosto de missão cumprida e saudade. Ainda há muito a ser visitado, mesmo com sete dias não deu para aproveitar tudo, e claro que em breve voltaremos, precisamos desvendar todas as maravilhas dessa cidade intensa, fria, com suas ruas largas, seus edifícios preservando a arquitetura clássica, suas igrejas góticas e seu cemitério repleto de obras de arte.

Buenos Aires deixará saudade…

Gostou? Compartilhe!

You Might Also Like

2 Comments

  • Reply Vitória 8 de julho de 2014 at 15:59

    Faaaaaaaaaaaaaaaaaaah, que coisa mais linda! *-* Eu fico imensamente feliz por ter se divertido tanto nessa viagem. Você merecia. Imagino mesmo que tenha sido alfo fantástico!
    Suas informações são maravilhosas, viu? Perfeito pra quem tá pensando em viajar pra Argentina. É sempre uma dor de cabeça quando se trata de câmbio, aeroportos, transporte e tal. Muito legal a forma simples que tu usou pra explicar tudinho. MULHER E AS COMIDAS PELAMORDEDEUS. Eu babei nas fotos do instagram!!!! Deve ter sido maravilhoso cada dia que tu passou aí com o marido! *-*
    E espero mais posts. Linda!!!

    • Faah Bastos
      Reply Faah Bastos 8 de julho de 2014 at 16:03

      Foi maravilhoso mesmo e confesso que precisávamos de umas férias longe de tudo, sem contar o tempo só para nós dois.
      Eu acho que as informações eram bem válidas, claro, por isso que pensei em escrever primeiro essa parte do post, o próximo irá falar mais sobre todo o ar portenho e como realmente foi incrível.
      Mulher, aquela comida estava uma loucura, acredite!
      Obrigada pelo comentário, como sempre!
      Beijos!!!

    Deixe uma resposta